Especialidades Avançadas

Psicologia da Justiça

Psicogerontologia

Sexologia

Psicologia Clínica

Psicoterapia de Crianças

Fobias, insónias, pesadelos, medo de separação (dos pais), perturbações do desenvolvimento,  distúrbios alimentares, entre outros, podem ser sintomas persistentes que traduzem o sofrimento psíquico da criança. 

A psicoterapia de crianças tem por base um pedido dos pais e implica um trabalho entre a criança e o terapeuta através do jogo e do brincar, como forma de aceder às ansiedades e angústias da criança. A relação terapêutica ajuda a criança a elaborar os "problemas" e permite o alívio do seu sofrimento, facilitando o desenvolvimento saudável. 

 A terapia realiza-se com a criança e implica a realização de sessões periódicas com os pais.

Psicoterapia de Adolescentes

O adolescente atravessa um período de desenvolvimento e maturação social, física, intelectual e psicológica, marcado por alterações e transformações importantes. As vivências da adolescência suscitam conflitos internos e externos, dúvidas, hesitações e necessidade de integração. Por vezes este processo de transformação,  é vivido com sofrimento, pondo em causa o equilíbrio interno do jovem. 

Na psicoterapia de adolescentes trabalha-se com base numa relação de confiança, criando um clima positivo que possibilite ao jovem expressar e elaborar pensamentos e emoções. A terapia realiza-se com o adolescente, contudo, deverão ser realizadas sessões periódicas em conjunto com os pais.

Psicoterapia de Adultos

Há momentos difíceis da vida em que nos sentimos tristes, deprimidos e ansiosos ou sofremos de preocupações excessivas e pouco realistas, perturbações persistentes do sono, medos ou fobias, etc.. Por vezes sentimentos negativos ou sintomas persistentes tornam-se incapacitantes, influenciando de forma determinante as nossas relações amorosas, familiares e profissionais.

A psicoterapia de adultos permite tomar consciência das causas do mal-estar de forma a minimizar as suas consequências e a evitar o seu retorno. As mudanças operadas através da psicoterapia podem ajudá-lo a encontrar uma  forma de sentir e de agir mais livre e até criativa.

Psicoterapia de Idosos

A psicoterapia com idosos tem objectivos concretos, como tomar consciência das causas do mal-estar e desenvolver competências adaptativas e de optimização quanto ao envelhecimento, aumentar a adesão a tratamentos, redução dos sintomas, desenvolver o processo de luto associado às perdas decorrentes das modificações nos papéis sociais e familiares, a educação e informação direccionadas para as problemáticas dos idosos, e desenvolver estratégias activas para enfrentar desfavorecimento social, profissional, familiar e financeiro e melhorar o bem-estar dos idosos.

Infertilidade, Gravidez e Puerpério

A perspectiva de infertilidade, vivência da gravidez, a chegada de um filho e a integração da mãe nesta nova fase da vida podem acarretar sérias consequências físicas, psicológicas e emocionais, desencadeando perda  de auto-estima e sentimentos de incompetência, solidão, frustração e angústia , com potenciais níveis elevados de stress, ansiedade e depressão. A depressão pode ocorrer durante o período desde a concepção até ao fim do primeiro ano pós-parto.

A psicoterapia com grávidas, puérperas tem como objectivo  facilitar a integração da mãe nesta nova fase  e de sentimentos negativos associados,  equilíbrio de expectativas adequadas quanto a si própria, ao bebé, companheiro e a esta etapa da vida, promover o suporte social e auto-eficácia perante as dificuldades, redefinir o papel familiar na família aumentada, e gerir as alterações corporais.

A psicoterapia com famílias perante o desafio da infertilidade visa a gestão de expectativas no processo de promoção da gravidez, o suporte familiar, o enfrentamento dos sentimentos de medo, angústia e frustração existentes, a adequada gestão de expectativas, a informação e o desenvolvimento de estratégias activas para a resolução de desafios.

Sexualidade, Dificuldades e Disfunções Sexuais

Ao longo do ciclo de vida, o indivíduo pode apresentar alterações físicas e/ou psicológicas no seu ciclo de resposta sexual, podendo surgir dificuldades ou disfunções sexuais que impedem uma vida sexual saudável e gratificante, e que podem ser agravadas pela repercussão emocional ao nível pessoal e do casal.  Problemas de saúde, medicação, dependências, desconhecimento corporal, orientação sexual, doenças sexualmente transmissíveis, tabagismo, problemas relacionais entre casais, inexperiência sexual, traumas sexuais, luto, situação profissional e condições socio-económicas podem reflectir-se de forma negativa na resposta sexual. Algumas dificuldades e disfunções mais comuns incluem a perturbação do desejo sexual, do orgasmo, a disfunção eréctil, ejaculatória, dispareunia, vaginismo e aversão sexual.

A consulta psicológica com técnicas específicas pode eficazmente desbloquear medos e ansiedades e contribuir para construir atitudes positivas quanto à sexualidade da pessoa. Simultaneamente a informação adequada sobre expectativas na resposta sexual pode ser eficaz na resolução ou integração de dificuldades e disfunções sexuais pelo indivíduo.

Stress Ocupacional, Burnout e Depressão

O ambiente de trabalho implica por vezes riscos psicossociais que decorrem de deficiências na concepção, organização e gestão do trabalho, de um contexto social de trabalho problemático, podendo ter efeitos negativos a nível psicológico, físico e social tais como stresse relacionado com o trabalho, burnout ou depressão.

Os trabalhadores com stresse prolongado podem desenvolver graves problemas de saúde física, como doenças cardiovasculares ou lesões músculo-esqueléticas. O acompanhamento psicológico neste contexto visa promover o bom desempenho o desenvolvimento pessoal e o bem-estar mental e físico dos trabalhadores, à medida que facilita a integração de ansiedade, medos, fobias, traumas e depressão e permite desenvolver estratégias adaptativas perante cargas de trabalho excessivas, exigências contraditórias e falta de clareza na definição das funções, falta de participação na tomada de decisões que afectam o trabalhador, mudança organizacional, insegurança no trabalho, comunicação ineficaz, falta de suporte social, assédio psicológico, moral ou sexual e violência de terceiros.

  • Facebook Social Icon

© 2016 por desasSossego - Psicologia Clínica